Cerimônia Celta

Cerimônia celta

Na época em que o Império Romano  invadiu e conquistou a ilha da Grã-Bretanha, o povo celta era o povo que habitava esta região. Chegaram na região vindos de diversas regiões da Europa, entre os séculos II e III A.C.

Era um povo formado por indivíduos fortes e altos. Dedicavam-se muito à arte da guerra, embora também tenham desenvolvido muito o aspecto artístico, principalmente o artesanato. Conheciam técnicas agrícolas desenvolvidas para a época como, por exemplo, o arado com rodas. Fabricavam jóias, armaduras, espadas e outros tipos de armas, utilizando metais. Fabricavam carros de guerra desenvolvidos, que chegavam a provocar medo nos inimigos.

Possuíam uma religião politeístas, ou seja, acreditavam em vários deuses. Faziam seus rituais religiosos ao ar livre.

No calendário celta havia diversas festas místicas como, por exemplo, o Imbolc (em homenagem a deusa Brigida). Esta festa marcava o início da época do plantio das sementes. As cerimônias e os rituais ficavam sob responsabilidade dos druidas, o sacerdote dos celtas.Os belgas foram a última tribo de celtas que chegou na região da Britânia. Os belgas estabeleceram-se na área onde hoje é a Inglaterra. Foram habitar nas florestas e nas clareiras da região, ao contrário dos outros povos celtas que preferiram morar nas regiões montanhosas.

O príncipe belga mais conhecido deste período foi Cimbelino. Com sua capacidade de conquistas, tornou-se senhor de quase toda região sudeste da Inglaterra. Fundou nesta área a cidade de Camulodunum, próxima a cidade inglesa atual de Colchester.

Não há registros de Cerimônia Celta completas, mas é sabido que a Cerimônia de Casamento era realizada por uma sacerdotisa, por ter o poder da fertilização na nova família que está se iniciando. O Casamento Celta é uma cerimônia inter-religiosa, que respeita todas as religiões. Na verdade, é uma cerimônia que abençoa os noivos por meio da força da natureza. Um diferencial é a participação ativa dos pais, padrinhos, crianças e avós dos noivos.

O ritual da cerimônia Celta é a origem de todas as outras cerimônias, até mesmo da cerimônia da Igreja Católica. Se notas os 9 rituais da Cerimônia Celta vai identificas alguns passos que são usados em outras cerimônias de casamento atualmente. Por isso a Cerimônia Celta é contemporânea e linda, além de bem diferente das cerimônias tradicionais.

Nove Ritos e Passos que compõem a Cerimônia Celta

  •  Introdução
    Os convidados são informados das características da Cerimônia Celta e, principalmente, que todas as religiões são bem-vindas. Por ser uma cerimônia muito simbólica, a celebrante (sacerdotisa) informa o significado de cada elemento que será utilizado na cerimônia e a participação dos envolvidos.
  • Ritos Iniciais
    É o momento da entrada dos pais do casal e do noivo. O caminho percorrido até o altar simboliza as escolhas de vida que os noivos fizeram até aquele momento. No chão, próximo ao  altar, deve ser colocada uma mandala, feita com folhas e pétalas de rosas, chamada ponto de união. Este é o local que o noivo espera pela noiva e simboliza onde começam a nova vida.
  • Acolhida
    Neste momento, entram as crianças. As meninas jogam pétalas no chão, simbolizando pureza e graça. Já os meninos atiram sementes, símbolos da prosperidade, e podem tocar sinos, que representam alegria. Na sequência, entra a noiva, que está sendo aguardada pelo noivo na mandala.
  • Purificação
    Antes do início da cerimônia, as mãos dos noivos são lavadas com água e sal.  O sal é um catalizador de energias negativas, por isso as mãos são purificadas antes do rito de união. Diferente dos casamentos tradicionais, na Cerimônia Celta os noivos podem ficar de frente para os convidados, ao lado da Celebrante, e não de costas para todos os convidados.
  • Oferendas
    O casal deve escolher um ou dois amigos – que serão os DAGDAS da amizade, ou seja, pessoas que vão representar a amizade com o casal, a sabedoria e a bondade. A Amizade é uma nobre forma de amor. Estes amigos devem ler um texto ou falar palavras aos noivos. Na Cerimônia Celta os padrinhos levavam o que tinham de melhor para os noivos. Neste caso, os padrinhos devem oferecer elementos especiais ao casal, como um pote de semente, que representam a prosperidade e velas brancas que representam a Luz da sabedoria. Depois, acontece o momento dos votos espontâneos ou votos de amor, quando eles lêem textos um para outro (hoje são os chamados votos)
  • Palavra
    Neste momento é dada uma explicação sobre o significado e importância das alianças. As crianças são chamadas para trazerem os anéis para o noivo.
  • Alianças
    Os pais dos noivos devem se aproximar do casal e segurar as alianças. Os noivos agradecem aos pais e, em seguida, os pais do noivo entregam a aliança para a noiva e os pais da noiva entregam as alianças para o noivo. Este ritual significa que a família reconhece e recebe aquela pessoa, acolhendo-a como novo membro da família.
  • Troca de alianças
    Sobre o altar, ficam alguns objetos representando os quatro elementos da natureza. A celebrante pede para que o casal seja abençoado pela terra, representada por um prato de sal ou sementes. A bênção do elemento água acontece quando o casal bebe um líquido. Depois, o elemento fogo, quando o casal ou padrinhos acendem um incenso – fumaça representa o ar -, e uma vela, que simboliza a chama do amor.
    Antes de colocar as alianças, elas também são lavadas com água consagrada ou banhadas no sal, e só então os noivos trocam as alianças.
  • Benção Final
    A celebrante/sacerdotisa declara que os noivos foram unidos PELO PODER DO AMOR E DA ESCOLHA. Depois disso, os noivos podem se beijar. Acontecem os cumprimentos e a saída dos noivos.

Nenhum comentário

Escreva uma resposta

(13) 9 9785-6896